Expectativa vs Realidade {Manteiga de Pistácio}

Tenho andado ausente. É um facto. Ausente do blogue, das redes sociais. Envolta em imenso trabalho e com as filhas de férias o que complica ainda mais a gestão do meu tempo.

Faço planos na minha cabeça e, às vezes, no papel também. A lista interminável de tarefas a cumprir e terminar o dia de trabalho antes das 16h para poder fazer actividades de férias com as filhotas.  O que é certo é que não tenho conseguido cumprir. Nesse momento recordo-me do que uma tia minha me disse há muitos anos: “Nunca deixes o trabalho interferir com o tempo de qualidade com as tuas filhas. É a única coisa que me arrependo na vida.” Claro que depois vim a saber que é, também, uma percepção dela, pois as filhas não têm de todo essa recordação da mãe. Talvez, também ela, esteja a ser demasiado dura com ela própria…

O que é certo é que tenho andado a lutar com as expectativas que crio versus a realidade. Acho que o problema principal é esse. Se pensar bem, suponho que consigo resumir todos os meus problemas nisto. Sempre que me envolvo em algo, ou nos meus problemas emocionais, ou no meu próprio trabalho, o que me leva ao desespero são as minhas expectativas saírem defraudadas. Andei assim durante duas ou três semanas, a tentar compor, arranjar forma de fazer tudo e cumprir com todas as minhas tarefas e superar as minhas expectativas. Sempre que não as conseguia superar o sentimento era de desolação, tristeza e desilusão. Até que percebi que não poderia continuar assim. Estava a entrar num ciclo vicioso do qual seria complicado sair.

Tracei um “plano de salvação”. Entendi que não posso criar expectativas de algo que não vai acontecer. Seja numa lista de tarefas impossível de cumprir, ou numa palavra ou num gesto que gostaríamos que nos dissessem/fizessem. Tentei e tento todos os dias perceber o que é justo. Justo para mim e para os que me rodeiam. As coisas são mais simples do que nos parecem. Tentar afastar-me do problema e tentar olhar para ele da melhor forma possível. Às vezes é surpreendente quando consigo fazer este exercício com sucesso. Às vezes é tão mais simples do que imaginamos. Nós é que gostamos de complicar, de ver segundas intenções e criar problemas onde eles não existem. Sei que não é um exercício fácil. Não é de todo. Conseguir enxergar com clareza a origem de um problema é das coisas mais complicadas de se conseguir. Mas está em nós essa vontade, essa força, essa capacidade. Todos nós conseguimos, basta querer.

Ainda estou em construção. Todos os dias tento superar-me a mim mesma. Mas evitando a todo o custo criar mais expectativas. E acho que aqui é que reside toda a “ciência” da coisa. Se não criar expectativas, não me sentirei desiludida caso as mesmas não sejam cumpridas, certo?

A ideia chave aqui é ver as coisas como elas são. Tão simples, tão diretas, tão fáceis tal como esta manteiga de pistácio. É isto! Só isto. E vejam que resultado mais incrível!!!

Manteiga de Pistácio

Ingredientes:

250g de pistácios sem casca e sem pele
1 c. de café de óleo de amendoim

Preparação:

1. Coloque a lâmina picadora e os ingredientes.
2. Programe velocidade 12, durante 4 minutos.

Expectativa vs Realidade {Manteiga de Pistácio} Comentários
    1. Olá Ni! 🙂
      Sim, o óleo serve para tornar a manteiga mais cremosa. O único receio com o óleo de coco é que solidifica se estiver em temperaturas frias. Mas era uma das minhas opções quando fiz esta receita. Acabei por acrescentar o óleo de amendoim. 🙂

      Um beijinho e depois mostre o seu resultado connosco! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *