Os dias em que não cabes em ti {Pão caseiro sem amassar com azeite e alecrim}







“Há dias em que não cabes na pele com que andas, 
Parece comprada em segunda mão, um pouco larga nas mangas.”*

Não sei se costumam ter esta sensação, de que não cabemos dentro de nós próprios, que parece que tudo o que vestimos/usamos não nos serve, não nos encaixa. Há dias assim, em que me olho ao espelho e não gosto de nada, só reparo numa borbulha, nas estrias da barriga, na pele mais flácida, nas olheiras, do cansaço estampado no rosto… e vou disfarçando, vou à “caixinha da saúde” e coloco um pouco de cor na cara, para dar um ar mais saudável. Mas o espírito continua lá e, inevitavelmente, nesse dia toda a gente pergunta se me estou a sentir bem, que estou com ar cansado, que estou mais magra… E a estima e o espírito descem ainda mais e mais, e vou-me afundando numa tristeza que muitas vezes nem eu própria percebo como lá cheguei.

Até que um dia percebi, muito mais do que roupa bonita, maquilhagem bem feita, sapatos XPTO, cirurgias plásticas… muito mais do que isto tudo é o espírito que importa. Se eu decidir que vou gostar do que vejo ao espelho, que se olhar para a borbulha e perceber que um pouco de creme hidratante e um pouco de base vão disfarçar, ninguém vai notar, porque eu não vou estar a pensar nisso, que se olhar para as estrias da barriga e perceber que são a minha tatuagem de ter sido mãe de duas meninas lindas, essas estrias vão-se tornar lindas, e vou aprender a gostar delas e até exibi-las na praia, se olhar para as olheiras e decidir que tenho de descansar mais e sorrir, elas irão melhorar, e se estou magra é porque sou assim e tenho de me aceitar tal qual como sou e amar-me muito.

Esta é uma aprendizagem que tenho vindo a construir. É algo que tenho de melhorar. E nos dias maus é fazer igual aos maus pensamentos, deixá-los vir e da mesma forma que vêm, deixá-los desaparecer. Não se forcem a nada. Simplifiquem a vossa vida. Não se armadilhem. Somos, maior parte das vezes, o nosso maior inimigo. Está nas nossas mãos o poder de sermos felizes.

Na simplicidade da vida está a felicidade, tal como na cozinha. E, por isso, hoje trago-vos um pão caseiro que não precisa de ser amassado e só precisam de 1 a 2 horas de levedura. Quem disse que fazer pão caseiro dá muito trabalho? Quem disse que não podemos ter o pão mais crocante e saboroso e super simples de fazer? Como vêm temos o poder nas nossas mãos de conseguirmos os pequenos prazeres, que todos juntos nos fazem sentir muito felizes. 🙂







Pão com azeite e alecrim
(pão caseiro sem amassar, receita adaptada de Chilli com Todos)


Esta receita é uma receita de um dos meus blogues favoritos, o Chilli Com Todos, do simpático e super talentoso Filipe. Para a minha versão da receita utilizei o azeite Oliveira da Serra 1ª Colheita, é um azeite com um sabor e aroma equilibradamente amargos, picantes e frutados, feito a partir das primeiras azeitonas colhidas ainda jovens e frescas. O sabor entre o amargo e o picante faz com que neste pão, o mesmo se transforme quase numa receita de focaccia. É aquele ingrediente que faz toda a diferença.

Notas introdutórias:

1. Para fazer este pão não precisa de amassar;
2. É importante ter uma panela que vá ao forno [preferencialmente de ferro fundido (as Le Creseut são óptimas!) para ajudar a manter a temperatura e humidade que o pão necessita].

Ingredientes:

500g de farinha de trigo
 tipo 55 sem fermento
400ml de água morna

1 c. de sobremesa de alecrim picado finamente
1 c. de sobremesa de pinhões picados finamente
1c. de chá de flor de sal
12g de fermento de padeiro fresco (há à venda em todos os supermercados)
Sementes de sésamo pretas e brancas q.b.
Preparação:
Dissolva muito bem o fermento e o sal na água morna. Junte o azeite.
Numa taça à parte coloque a farinha com o alecrim e os pinhões. Misture o preparado da água morna na farinha com a ajuda de uma colher (não necessita de amassar).
Polvilhe uma tábua com farinha e coloque a massa do pão.
Cubra com um pano e deixe levedar entre 1 a 2 horas.
Mais ou menos 30 minutos antes da levedura estar concluida pré-aqueça o forno a 200ºC e coloque a panela dentro forno.
Quando terminar o tempo da levedura dobre a massa ao meio e repita a mesma operação. Polvilhe o fundo da panela com farinha e coloque a massa dentro da mesma com as dobras para baixo. Faça dois cortes na massa com uma faca afiada em forma de cruz. Polvilhe com as sementes de sésamo, um pouco de alecrim picado e pincele com um pouco de azeite. 
Leve ao forno com a tampa da panela durante 30 minutos.
Retire a tampa e deixe ficar durante mais 25 a 30 minutos para formar a crosta bem crocante do pão.
Sirva acompanhado de manteiga ou mergulhado em azeite (que é o que aqui em casa preferimos).

*Letra da música da Ala dos Namorados, de João Monge

Os dias em que não cabes em ti {Pão caseiro sem amassar com azeite e alecrim} Comentários
  1. Parece delicioso! Só não tenho a panela de ferro…
    Relativamente ao estado de espírito, concordo a 100%. Nós fazemos a nossa aparência.
    Beijinho

  2. O pão deve ser delicious !
    Quanto ao caber na sua pele,e amar o seu corpo tu bem sabes como fazer…
    No entanto fica aqui a receita para relembrar todos os dias de hoje.
    1-ao acordar sentir a respiração e dar graças.
    2- espreguiçar gostosamente todo o corpo e dar graças .
    3-se a razão de não ter dormido tão relaxadamente é profundamente foram aquelas duas maravilhosas criaturas ,dar graças .
    4- no duche,mesmo que seja rápido,sentir a água que cai e aquece o corpo e dar graças.
    5- olhar no espelho e massajar o corpo todo(nem que seja por 2minutos apenas ) e dar graças
    6- partir para hoje ,cheia de graça e alegria por ter o mais importante da vida.

    Amo-te,minha guerreira e maravilhosa e tlalentosa filha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *