O [difícil] regresso à escola com um bolo de beterraba

Com muitas mudanças a acontecerem nesta altura, os dias têm sido complicados. Começamos novo ano lectivo, e como professora a incerteza é sempre uma constante nesta época; fico, não fico? É sempre a mesma coisa. As incertezas e inseguranças por mais que queira tornam-se num bichinho roedor da minha tranquilidade.
A vinda de uma nova menina é uma outra mudança gigante. Preparar a minha Maria para a chegada da mana é um trabalho que vai sendo feito e que transmite-lhe sempre algumas dúvidas e inseguranças naturais numa situação deste género. Para além disto tudo, vamos mudar de casa e de cidade. Isso obrigou-nos a uma mudança ainda mais radical, mudá-la de escola. E, apesar de ainda não termos mudado de residência, ela já mudou de escola e o processo está a ser bem mais complicado do que eu imaginei.

Mas se analisarmos convenientemente a situação, se eu ando insegura, ansiosa e cheia de macaquinhos na cabeça, como poderei transmitir a máxima tranquilidade à minha filha? Encho as minhas noites de leituras relativas a estes assuntos: Mum’s The Boss, Mário Cordeiro, conselhos da revista Pais e Filhos, artigos de opinião do Público, ajuda do pediatra dela… Mas o que é certo é o que acontece no dia-a-dia. E a minha filha não é de todo burra. Entende tudo, joga com tudo o que está ao seu alcance e eu dou por mim a tomar as decisões mais erradas possíveis. E ontem, ai ontem… Ontem, foi um dia muito difícil. Sim, eu sei que as minhas hormonas não ajudam, mas os gritos com que a deixei na escola mataram-me… Eu chorei na recepção com a querida funcionária que tentou acalmar-me… Liguei para o colégio de 30 em 30 minutos. E contei as horas para a ir buscar. Como sempre… e como toda a gente conta, mal cheguei ela estava feliz, como se nada tivesse acontecido.

Mas eu, entretanto, tinha já elaborado um plano. Irmos as duas para a cozinha e fazermos um bolo cor-de-rosa para ela levar para a escola. Algo em que ela participasse e que tivesse prazer e orgulho de mostrar aos seus colegas novos e à nova professora.

Quem me segue no instagram, sabe que recebi uma beterraba gigante. Então nada melhor do que aproveitá-la e fazer corante natural com ela. O que eu pretendia ao certo era fazer um bolo 100% cor-de-rosa, mas deveria ter usado mais quantidade de corante de beterraba para a massa do bolo (a melhorar no próximo).

E fizemos isso mesmo, chegamos a casa e pusemos mãos à obra. O resultado foi surpreendente. Eu não segui receita nenhuma, deixei-me levar pela emoção e pelo sabor do momento. Correu lindamente, com pormenores que podem ser acertados numa próxima vez, mas nada de grave. Fiz 2 bolos, um para experimentarmos em casa e outro para ela levar, o que me deu hipótese de o fotografar no interior.


Bolo de Beterraba com Chantilli Cor-de-Rosa

Ingredientes:

[Corante natural de beterraba]

1/2 beterraba (se for do tamanho de uma cebola normal) cozida
1 chávena de água
1 c. de sopa de vinagre de arroz
1 c. de sopa de limão

[Massa do bolo]

4 ovos médios
1 chávena de açúcar (usei branco, mas podem e devem substituir por amarelo)
1/2 chávena de manteiga derretida (usei vaqueiro líquida)
1 c. de chá de aroma de baunilha
Raspa de 1 limão
2 c. de sopa de corante de beterraba (se fosse agora usaria 1/2 chávena de corante)
2 chávenas de farinha
1 c. de sobremesa de fermento em pó

[Chantilli Cor-de-Rosa]

1 pacote de natas
2 c. de sopa de açúcar branco
1 c. de sobremesa de sumo de limão
1 c. de sopa de corante de beterraba

Preparação:

[Corante natural de beterraba]


Coza a beterraba na água, até ficar bem tenrinha. Passe pela varinha mágica ou por um robot de cozinha até ficar um puré bem macio. Volte a levar ao lume até reduzir. Deixe arrefecer e junte o limão e o vinagre de arroz. Reserve.

[Massa do bolo]


Pré-aqueça o forno a 150ªC.
Unte uma forma de 20 cm de diâmetro.
Num robot de cozinha coloque os ovos e o açúcar e bata em velocidade média/alta durante 10 minutos no mínimo. Até fazer uma massa esponjosa. Junte a manteiga, o aroma de baunilha, a raspa de limão e o corante, bata até envolver tudo muito bem. Retire o copo do robot e junte a farinha e o fermento peneirados, envolva tudo muito bem com a ajuda de uma vara de arames.
Coloque a massa na forma e leve ao forno durante 30 minutos (faça o teste do palito).

[Chantilli Cor-de-Rosa]


Coloque num robot de cozinha as natas bem frescas juntamente com o açúcar. Bata em velocidade média/alta sensivelmente durante 5 a 7 minutos. Esteja atento, não deixe passar a manteiga. Quando estiverem bem consistentes junto o limão e o corante de beterraba e mexa só até envolver.
Quando o bolo estiver pronto e totalmente arrefecido decore com o chantilli.

Por fim, decore a gosto. Os corações e as estrelinhas foram da inteira responsabilidade da Maria.

O [difícil] regresso à escola com um bolo de beterraba Comentários
  1. È tão natural esse nervosismo de mãe nos primeiros dias de aulas! Imagino que a pequenita ao princípio queria era ficar com a mamã, mas depois na escola faz amiguinhos e as atividades ajudam para que se mantenha ocupada e feliz… aproveitando assim um dos melhores momentos que passamos na vida – o de ser criança!

    Deixa-me dar-te os parabéns por esse bolinho que me cativou assim que publicaste a primeira foto no facebook. A ideia do corante com beterraba é fantástica! Acreditas que nunca fiz um bolo de beterraba… fiquei com imensa vontade de experimentar!

    Apresentação fantástica como sempre!

    uma grande beijoca

    1. 🙂 Obrigada Paula.
      faz o bolo, ficou muito bom. E com mais corante de beterraba deve ficar ainda mais bonito e mais apelativo. Também podes juntar cacau em pó, tenho a certeza de que funcionará muito bem, ficará quase um red velvet! 🙂
      beijinhos

  2. Revivi cada palavra que descreves-te,….também me senti assim quando a minha Inês foi para a pré-escola. Mas nós mães, assim que as deixamos na escola, mesmo que elas chorem, temos mesmo que vir embora. Mas depois, eles com os coleguinhas passam o dia felizes e contentes,…..e nós com aquele nó na garganta. Depois vamos buscar à escola e eles vêm felizes. A vida é mesmo assim,…eles a crescer! E o bolo está um máximo!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    https://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    http://www.strawberrycandymoreira.blogspot.pt/

  3. antes de mais, o bolo está maravilhoso! parabéns às duas!
    agora uma partilha, quando estive grávida da minha mais nova fui dizendo à grande que os bebés não tem gracinha nenhuma: choram, dormem, fazem xixi e cocó e só mais tarde é que brincam com as manas grandes… isto porque as pessoas na sua simpatia e boa vontade vão dizendo que é bom, depois há com quem brincar… etc. isto ajudou no processo de adaptação a uma irmã e claro que houve momentos mais difíceis.
    mas os nossos pequenotes adaptam-se bem, dando espaço e carinho a "coisa" faz-se.
    beijinhos e calma a todos ai em casa! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *