Quando parece que tudo corre mal e… uma tarte de ameixa

Sabem aquela sensação de que tudo corre mal? Parece que o dia começou mal e que tudo parece estar do avesso, e nada irá correr bem… Todos temos esses dias. Mas o que queria mesmo dizer-vos é que é sempre uma questão de perspectiva. Nada mais do que tão somente ver os acontecimentos por todos os ângulos.

É tal e qual como quando fotografamos um prato lascado, se o rodarmos disfarçamos, ou até podemos assumir que o facto de estar lascado confere-lhe tão somente personalidade, uso e carisma. Vêem? Não é difícil.

Hoje vou-vos contar o que se passou comigo a semana passada. Faz exactamente uma semana, em que finalmente íamos relaxar durante um fim-de-semana até à Galiza, para a costa, perto de Sanxenxo.

O dia começou razoavelmente. Tinha de fazer as malas rápido, pois ainda tínhamos de ir ver como decorriam as obras (sim… há novidades em relação a obras e projectos, sigam o meu facebook que vou vos contando por lá o que se está a passar). Mas mal me levantei senti dores e desconforto na barriga. Não era muito bom sinal. Alguns problemas foram surgindo, pelo que liguei ao médico assustada. Perante os sintomas, e uma vez que eu ía passar o fim-de-semana fora, achou por bem eu ser vista. O perigo de ruptura da bolsa de água estava iminente, pelo que fiquei verdadeiramente em pânico. Escondi-me da Maria para poder chorar.

Saímos de casa já tarde, com isto tudo a acontecer demoramos o triplo do tempo a fazer o resto das malas (claro que foi o meu marido a fazê-las, eu já praticamente não me mexi mais). Fomos almoçar e fomos à consulta de urgência. Foi tudo alarme falso… uffa. E com essa consulta ficamos a saber que é uma outra menina que aí vem. 🙂

Mais tranquilos, a respirar de alívio, fomos buscar a filhota e fomos controlar as obras e organizar o resto das coisas para podermos partir de fim-de-semana.

Lá fomos, com calma, para um fim-de-semana bem relaxante. Estávamos a passar Braga e o carro começou a apitar. O sinal de temperatura estava no máximo. Tivemos de parar de emergência. Abrimos o capôt e só saía fumo… Não tivemos hipótese nenhuma. Lá chamamos o reboque e voltamos para trás. Já era tarde, não estava nenhuma oficina aberta pelo que o carro teve de ficar na garagem. Trocamos tudo de carro, pegamos no meu e lá fomos de viagem, mas só depois do jantar. Os planos eram chegar a tempo de ainda ir à praia… claro que foi totalmente impossível, chegamos a Espanha às 2h da manhã, com a senhora do apartamento completamente chateada connosco por chegarmos a essa hora.

Com isto, como vos posso dizer que este dia foi um um dia em que fui feliz? Pois posso garantir-vos que fui e muito. E não vos estou a dizer isto só para ficar bem aqui no blogue. Foi a mais pura das verdades.

Ora vejam comigo: o que se passou comigo foi tão somente um susto, nada mais do que isso (que perante o meu historial é sempre assustador, já abortei algumas vezes…). E por causa desse susto fiquei a saber que tenho outra menina e que está óptima, fantástica e ainda levei para as férias umas fotografias dela. 🙂
Em segundo, com o carro, não tivemos nenhum acidente. Estávamos todos bem de saúde. e tirando o facto de ter de voltar para trás, temos a enorme vantagem de ter outro carro. Por isso, só chegamos mais tarde ao nosso destino. Nada mais do que isso. E ainda ficamos a saber mais tarde que o carro tem só um tubo furado, pelo que o arranjo é simples.

Por fim, fomos na mesma de fim-de-semana. Fizemos uns dias de praia óptima e em excelente companhia de dois grandes amigos. Garantidamente, sou muito feliz.

Façam este exercício convosco no dia-a-dia. Vão ver como todos os problemas perdem intensidade. Em vez de pensarem”ahhh tenho tanto azar… tudo me corre mal!”, passem a pensar ao contrário; olhar, ver e apreciar o que realmente têm de bom, e como é mesmo bom.

Para terminar, nada como saborear em conjunto com amigos e/ou família esta tarte bem veranil. Com a fruta da época, vinda directamente da quinta da minha doce Tia. Obrigada Tia, as ameixas são maravilhosas.

Tarte de ameixa

Ingredientes:

Massa quebrada (eu fiz a minha, mas pode ser de compra)
16 ameixas amarelas pequenas partidas em gomos
1 c. de sopa de açúcar
Sementes de 1 vagem de baunilha
1 c. de chá de canela em pó
Hortelã-pimenta picada

Gelado de caramelo
Caramelo líquido

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Numa tarteira coloque a massa quebrada e leve ao forno a alourar. Coloque uns feijões secos por cima da massa para que a mesma não levante.
Quando estiver alourada retire e distribua os gomos das ameixas. Polvilhe com a canela, as sementes de baunilha e o açúcar. leve ao forno até caramelizar (sensivelmente 15 – 20 minutos).
Retire do forno e deixe arrefecer. desenforme e decore com a hortelã-pimenta.

Sirva com uma bola de gelado e regue com um fio de caramelo líquido (eu também faço o caramelo em casa, mas há quem use o comprado).

Quando parece que tudo corre mal e… uma tarte de ameixa Comentários
  1. Aí está o que todos devíamos exercitar – ver o lado bom das coisas! Fizeste-me lembrar a minha mãe que vê em tudo uma coisa boa e o lado positivo.
    Quando tive o meu aborto em junho, lá ela me disse mais vale assim com dois meses do que mais tarde. Sofrias mais e seria mais doloroso! Estou desempregada (professora) e arranjei um part-time como operadora de caixa no Continente, Vejo o lado positivo mais vale receber pouco do que não ter nada e ter saúde. Melhores dias virão e quando se tem uma família fantástica, vemos o quanto somos ricos em termos de sentimos e emoções.
    Adorei o post e a simplicidade da receita!
    Um grande beijinho e parabéns pela menina! Que tudo corra bem!

  2. Nem sempre é fácil, mas é bom quando conseguimos. Eu também tive dois abortos espontâneos antes desta gravidez (o meu 1º filho está quase com 5 anos e estou agora com 28 semanas) e no início tudo me assustava, umas vezes com mais razão do que outras. Passei alguns sustos, mas agora sei que tenho um rapazola saudável na barriga, a crescer a olhos vistos (ele e eu!) e não podia estar mais feliz, apesar de todos os pequenos obstáculos pelo caminho. Beijinho grande, tudo de bom com a nova princesa e boa sorte com os carros para os próximos tempos. Apesar de não ter sido nada de especial, esse dia já faz merecer uns meses de smooth sailing! 🙂

  3. Revi-me no teu texto, tens toda a razão…há sempre o lado positivo e é nele que nos devemos focar 🙂 Ao fazermos o contrário só vamos piorar as coisas e atrair mais incidentes indesejáveis. E nada é por acaso.
    É uma benção a tua mini-mini estar ótima 🙂 Felicidades.
    Bjinhoos

  4. Em primeiro lugar e mais uma vez, muitos parabéns pela notícia de que a Maria vai ter uma mana.
    Quanto ao resto, concordo plenamente e tento, muitas vezes sem sucesso, pensar positivo e ver o lado bom das coisas.
    A tua tarte só pode ser deliciosa, pois está linda e com essas ameixas biológicas e especiais, só pode ser um pedaço de céu!
    Beijinhos,
    Lia.

  5. Antes de mais, muitos parabéns pela vossa gravidez e por estar tudo a correr bem! 🙂
    Eu também tenho uma mini com 2 anos e meio e há um ano que estou a tentar a segunda gravidez, também com duas perdas pelo caminho! Tal como tu, gosto de olhar para a vida de forma positiva e tenho uma família que me faz muito feliz, mas há dias em que desanimamos! Curiosamente ontem, quando li este post, era um desses dias e o teu testemunho fez-me voltar a sorrir! Obrigada por partilhares as tuas experiências (culinárias e pessoais). A tarte tem excelente aspecto, by the way! 😉 Beijinhos e muitas felicidades

  6. LOL, com tanta peripécia é realmente necessário parar e pensar nas coisas boas. Sim, porque todos os dias temos coisas boas, as pessoas é que se focam apenas no que correu mal. Eu tenho por hábito chegar ao fim do dia (mesmo quando me vou deitar) e rever tudo o que aconteceu. E sim, há sempre coisas boas a retirar mesmo daquilo que nos pareceu menos bom 🙂
    A minha deve estar em êxtase com outra mini a caminho 😀

  7. Concordo plenamente na questão da perspectiva… Temos de escolher ver o copo meio cheio ou meio vazio.
    E obrigada pela sugestão, tb tenho imensas ameixas cá por casa e uma Tarte assim parece.me um belo aproveitamento. Bjocas e parabéns pelo feijaozinho:)

  8. É mesmo isso, pensar nas coisas boas, depois de tantas peripécias, tem de ser mesmo 🙂
    Always look on the bright side of life!
    Que linda a tarte, adoro ameixas amarelas.
    Um beijinho.

  9. M João, como sabes eu sou desse grupo de pessoas que prefere mil vezes olhar pelo lado positivo. É tudo uma questão de perspetiva e a verdade é que as coisas só podem ser piores se formos nós a torná-las piores.
    Eu fico feliz que não tenha passado de um susto e que a tua menina esteja bem 🙂
    E melhor do que tudo isso, só mesmo nós duas cruzarmo-nos 😉

    A tua tarte está absolutamente linda e apetecível e essas cores brutais.

    Um beijinho gigante mamã linda!

    Ah… e aproveito para dizer que tenho visto as tuas fotos LINDAS e que tu estás cada vez mais radiante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *