Um “gritinho” e uma salada de potas e farfalle

Quem me segue por aqui sabe que sou pouco de reclamar das coisas em geral, muito menos da vida. Mas já ando há algum tempo a querer escrever sobre este assunto que me tem deixado inquietada.

Quando decidi criar este blogue não tinha qualquer tipo de pretensão com o mesmo. Criei-o por puro gozo de partilhar as receitas que os meus amigos me pediam. Como maior parte das vezes criava-as por intuição não sabia as medidas e pesos ao certo. Como tal, resolvi começar a apontar as medidas, conforme ía cozinhando, tirava uma fotografia (muitas vezes com o telemóvel) e colocava aqui a receita e a imagem (foleira…. eheheh).

Entretanto fui aperfeiçoando a técnica e aprimorando o gosto por isto. Hoje cozinho muitas vezes a pensar na imagem que conseguirei criar. Por isso o espectro cromático passou a ser um elemento fundamental nas minhas receitas, tal e qual o tempero. O processo criativo passou a ser a fonte de prazer para as minhas receitas.

Este mundo da blogosfera está cada vez maior, partilhar online receitas, textos, imagens, pensamentos está ao alcance de qualquer clique. E isso é bom, é óptimo, é fantástico. As inspirações são enormes, imensas. A quantidade de informação é absurdamente gigante, pelo que dizermos que somos originais torna-se cada vez mais difícil, senão impossível.

Todos nós (bloggers) já fizemos receitas e imagens semelhantes a pessoas que admiramos. Eu faço muitas vezes, sem sequer ter a consciência que o fiz. O que vos estou a referir hoje é muito mais do que isto.

Andei muito tempo a tentar encontrar a minha marca, a minha imagem, a minha insígnia. Conheço muitos bloggers que fazem o mesmo e que são grande inspiração para mim. Mas não consigo deixar de ficar triste quando se vêem cópias exactas ao nosso trabalho. Uma tentativa de se aproximarem de nós de uma forma acintosa, quase que me faz lembrar aquelas pessoas que falam connosco demasiado perto de nós, sabem? Que quase sentimos o odor do hálito de tão perto, e que nos vamos afastando e elas insistem em se aproximarem de volta.

É importante isto? Não, nada importante… é só irritante. Claro que me vou manter, com a minha imagem, com a minha insígnia, com a minha marca de água e com as minhas fontes…

Este texto não vem de forma alguma atacar ninguém, e até é um grito de uma pessoa bem próxima de mim que não tem coragem de o fazer publicamente e que está a ser copiada à exaustão e ao pormenor. Às vezes este tipo de situações, faz-nos sentir nus…

Por hoje chega de gritinhos e desabafos, para isso trago-vos uma sugestão maravilhosa para brindarmos a chegada do calor. Uma salada leve e super saborosa.

Salada de potas e farfalle

Ingredientes:

200g de potas aos aros congeladas
100g de farfalle*
Coentros picados q.b.
3 dentes de alho picados
1 copo de vinho verde branco
Sal q.b.
Pimenta preta moída na hora
1 chilli vermelha sem sementes e finamente picada
1/4 de pimento vermelho
1 tomate coração de boi
Alface frisada
Azeite extra virgem

Preparação:

descongele atempadamente as potas.
Coloque água a ferver com um pouco de sal e coza a farfalle.
Faça um refogado com o alho picado, uma mão de coentros picados, um fio de azeite e uma pitada de sal. Deixe o alho estalar e coloque as potas. Deixe refogar um pedaço e junte o copo de vinho. Vá mexendo. Tempere com sal e pimenta preta. Junte o chilli vermelho. Coloque mais coentros e deixe cozinhar em lume médio.

Escorra bem a farfalle. Faça uma salada com o tomate, a alface e o pimento vermelho. Poderá temperá-la com um pouco de vinagre balsâmico e azeite. Sirva tudo no mesmo prato, pois os sabores coadunam-se na perfeição.

Acompanhe com pão (para molhar no molho) e se não estiver grávida (como eu!) com um copo de vinho verde branco…. humm…

* Esta farfalle foi comprada em génova, Itália. Cá nunca vi à venda.

Um “gritinho” e uma salada de potas e farfalle Comentários
  1. Mª João, se te disser que de todas as vezes que mudei a minha imagem no blog foi quase sempre por ter detetado blogs que a estavam a copiar… ficas incrédula, não é? Mas é verdade.
    A última mudança que fiz foi sobretudo por querer dar aquele passo maior numa imagem mais marcante e mais à minha medida, mas quase de seguida encontrei alguém a tentar copiar – e pior do que isso, depois de ter falado com a pessoa percebi que a pessoa comprou isso a uma suposta designer gráfica :S Como é possível, não é?!
    Depois de muito ponderar – e também com a experiência do meu Cavalinho de Madeira – cheguei à conclusão que as boas ideias, aquilo que é bonito, vai sempre ser copiado e não há grande volta para dar. E sendo assim, o que resta então? Na minha opinião resta-me, a mim e a todos os que realmente têm talento e não precisam de copiar, o estar sempre um passo à frente, inovar e ser sempre pioneiro em novas ideias/imagens/etc.
    Porque a verdade é que, copiando, nunca se está no topo, mas sempre uns degraus lá em baixo.

    Grande beijinho mamã linda.

    1. palavras 100% verdadeiras. E infelizmente acredito que isso te acontece muitas vezes, mas realmente é isso mesmo… o teu trabalho é super inspirador, é fácil querer ser igual a ti 🙂

      Um beijo enorme!!

  2. Concordo com a Su. Eu acho sempre que o meu trabalho e o meu blog não são assim tão bons quanto isso e não percebo porque alguém haveria de se dar ao trabalho que copiar o que quer que fosse que eu faço. Mas mais do que copiar, porque isso até significa que a pessoa que copia tem trabalho para lá chegar, o pior é quando usam as tuas imagens sem dar cavaco às tropas. E eu que achava que ninguém queria as minhas imagens para nada, vai-se a ver e afinal não era bem assim. Fiquei danada, sim, fiquei. Mas a verdade é que eu posso sempre fazer melhor, pelo menos tento lol! 🙂

    1. Ondina, querida, isso então é de ficar mesmo enervada… sem dúvida. Usarem as nossas imagens sem pedir autorização é de ficar mesmo muito chateada. Mas aí é mais do que cópia, já é roubo.

      Beijo grande

  3. Nem me digas nada… Isso da criatividade é uma "coisa" que me consome desde os secundário. Como sabes, eu vivo disso, e acho triste uma pessoa passar horas a fio a idealizar um trabalho para que fique perfeito, vir alguém e copiar descaradamente em 3 minutos tudo aquilo que levaste tanto tempo a pensar. Há dias, disse uma frase à Cristina do Girlythings na brincadeira: "A criatividade é como a comida, antes de dares a primeira garfada, já alguém a comeu com os olhos", profunda não é??? Vou patentiar LOL

    Ãh.. já agora a salada está top!

  4. O meu blog não é nada de especial e as fotografias não são nada de extraordinário. Daí que não tenho receio de ser copiada, porque não seria grande exemplo para ninguém. Creio que ainda estou na fase de arranjar uma "marca própria". No entanto, tenho precisamente esse receio, o de já haver alguém que o faça e, embora sem eu o saber, ache por alguma razão que estou a imitar.
    Faço as minha fotos com inspirações, é claro, como todos, mas imitar à descarada, nem pensar.
    João, no meio disto tudo tenta não te chatear, pensa apenas que se te imitam é porque acham o teu trabalho mais importante do que o deles próprios.
    Muitos beijinhos e que essa barriguinha fique pequena para vermos a mini 2 linda e saudável.
    Cláudia

    1. Olá querida Cláudia,

      Em primeiro lugar não concorda nada contigo qual desvalorizas o teu trabalho, o teu blogue e as tuas imagens. Tens trabalhado muito e a dedicação e esforço notam-se a léguas de distância.

      Relativamente a eu ficar chateada.. ora bem, eu não disse que me copiavam, copiam, nalgumas coisas noto mesmo… mas este post não era centrado em mim, era em todos nós. 🙂

      Beijinhos grandes,
      Mª João

    2. És uma querida, João, mas sei bem que há muito melhor que eu. Vejo blogs com fotografias deslumbrantes… Gosto do meu trabalho e vendo o início e o agora, não tem comparação possível, só precisava de mais tempo para me dedicar à investigação, no intuito de melhorar muito mais 😉
      Quando falei em não ficares chateada, pode-se dizer que serve para todos os casos 🙂
      Beijitos
      Cláudia

  5. Oi Maria João! Eu comecei o meu blog de receitas pelo mesmo motivo que você, e hoje também posso ver a evolução em tão pouco tempo desde que comecei 🙂 Realmente acho difícil acharmos nossa própria voz e imagem, mas tão importante quanto isso é fazermos tudo com amor. Isso transparece em qualquer post e qualquer foto. Adoro seu blog e acompanho tudo aqui do Brasil!

    um beijo,
    Vivian.

  6. Olá Maria João, concordo contigo, uma pessoa demora a pensar e a criar e depois vem alguém e tau! copia e pronto!!! Enerva, mesmo!!
    Não tenho sentido isso com o meu blog, à excepção de uma foto ou outra, até porque existem outros blogues muito mais fantásticos ou criativos. Tal como tu, comecei o blog pelo gosto de partilhar e depois passei a cozinhar a pensar na imagem que vai ter! É muito chato quando encontramos uma foto nossa com a receita sem sequer citar a fonte!!
    O melhor é não ligar, enerva, mas quando temos a nossa consciência tranquila, tudo vai bem!
    Bjinhos, ah e a salada está o máximo!

  7. Olá M. João, vi o teu post logo pela manhã mas de fugida e no entanto dei por mim a pensar nele durante o dia…não que tenha esse problema pk o meiatorradinhaeumpingo e demasiado pequeno e ainda ta na fase das fotos coleiras eheheh…mas acredito que seja estranhamente desconfortável , no entanto e pegando na tua linha positiva de pensamento , aquela coisa de ver o copo meio cheio…pensa que se te copiam e pq tens um trabalho bonito, inspirador …e bem tu saberás que serás o iPhone e outros a cópia chinesa 🙂
    Bjocas

  8. Olá Maria João,
    Não estou totalmente de acordo contigo. Como dizes e muito bem, hoje em dia é cada vez mais difícil, senão impossível, tornarmo-nos originais. Os conteúdos gratuitos na internet, os sites de edição de imagem, as fontes gratuitas, são imensas e qualquer um pode fazer o que entender.
    Acho que não devias dar tanta importância a isso e se tentam copiar-te deverias ficar feliz, é sinal que são admiradores do teu trabalho e talento e se identificam com isso. Tu própria admites que já fizeste imagens semelhantes a pessoas que adimras porque, lá esta, te identificas com o seu trabalho.
    Mau seria, como já me aconteceu e se calhar a ti também, copiarem literalmente as tuas imagens, colocando-as em sites suspeitos, apenas com o objectivo de gerar tráfego e ganhar dinheiro com isso, sem sequer citar a fonte ou fazer link para a mesma.
    Acho que deves manter a tua imagem do blog, as tuas fontes que serão sempre tuas e quem realmente admira o teu trabalho sabe que te correspondem e te identificam nelas.
    Um beijinho e bom fim de semana. 🙂

  9. Célio, suponho que não devas ter lido bem o meu texto, só pode. Em primeiro lugar cada um pode mesmo fazer o que bem entender, mas se te imitam constantemente não é agradável. Acho que ninguém gosta de ser copiado, por mais que isso suponha que fazes um bom trabalho. Em segundo, se realmente há tantas fontes, tantas inspirações, etc, etc, não há necessidade nenhuma de andarmos todos a fazer o mesmo, certo? Em terceiro eu nunca copiei ninguém, não de uma forma consciente, o que eu disse no meu texto foi: "Todos nós (bloggers) já fizemos receitas e imagens semelhantes a pessoas que admiramos. Eu faço muitas vezes, sem sequer ter a consciência que o fiz." Faço-o inconscientemente, faço porque as influências estão lá presentes, dentro da nossa cabeça. Mas quando é assim não há nada que fique totalmente igual. Podemo-nos aperceber que foi baseado em, mas não copiado.
    E por fim, eu nem sequer me estava a referir a mim, apesar de acontecer várias vezes, estava a referir-me a outra pessoa. E quando vês que tudo o que fazes é literalmente copiado, podes dizer o que quiseres, para mim isso não me poderá fazer feliz… mas claro, vivemos num mundo livre, cada um pode ter a sua opinião, mas este mundo que tem regras, e se calhar um dia algumas pessoas vão ficar admiradas com as consequências de copiarem trabalhos registados. O meu trabalho é registado, a minha marca também. 🙂

    Ser designer tem destas coisas, Célio. Sou assim, maluquinha 😛 eheheh
    Um beijinho e bom domingo.

  10. Tenho ouvido muitas pessoas a queixarem-se deste facto e compreendo que não seja agradável. Eu também criei o meu blog de cozinha / receitas há mais de 5 anos simplesmente pelo gosto de cozinha e partilhar o que gosto de fazer – tenho também outros blogs: um mais específico de bijuteria e outro de manualidades em geral. Não sou profissional de fotografia nem tenho uma máquina "xpto", não edito fotos… publico-as tal como ficam (o que tento fazer o melhor possível). Claro que tenho tentado evoluir (se assim se pode dizer), com várias (tantas!!!…) fontes de inspiração (como já mencionaram) mas não tenho pretensão de qualquer reconhecimento por "A" ou "B". Faço-o por gosto, partilho com carinho e quem quiser vê/lê se quiser. O que me "irrita", no meio deste imenso "mundo" é que, muitas vezes, ao pesquisar uma receita "aparece" um blog 1 que já copiou do blog 2 que já adaptou do blog 3 que já se inspirou no blog 4… Ufa!!!

  11. Infelizmente, a criatividade está a ser desvalorizada. O trabalho criativo é cada vez mais mal pago e toda a gente acredita que qualquer um o pode fazer.
    Falar em plágio ou cópias dá-me logo arrepios. é importante respeitar sempre o trabalho dos outros e ser fiel aos nossos principios.
    Deves te orgulhar muito do teu fantástico trabalho. Um beijinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *