Carta à Margarida

Minha doce Margarida,

Escrevo-te hoje, ainda dia 19, no teu dia de aniversário.
É incrível quando percebo que já passaram 3 anos.

A nossa vida ganhou mais luz, mais movimento, mais intensidade, não há qualquer dúvida. O meu segundo amor, a menina dos caracóis, dos olhos grandes e do sorriso largo.

Desde que entraste nas nossas vidas a palavra monotonia nunca mais fez parte do nosso vocabulário. As tuas gargalhadas enchem uma casa inteira. Os teus saltos, os guinchos e a tua felicidade ao dançar elevam qualquer espírito.

Com três anos dominas o vocabulário como poucas crianças. Percebes tudo, talvez demasiado. Adoras a porquinha Peppa. Cantas músicas muito afinada e vibras com carros.

A mim obrigas-me a ser melhor mãe. Uma mãe mais atenta e mais calma. Uma mãe que consiga dominar o teu espírito selvagem, as tuas vontades vincadas e as tuas birras infindáveis. Espero conseguir estar à tua altura.

Nós, por aqui amamos-te profundamente. A cumplicidade entre ti e a Maria é quase palpável. E, quando vos olho só consigo sentir-me grata.

Parabéns meu amor.
Amo-te muito, infinito-te 💖

Com muito amor da,

Mamã

 

Deixe um comentário