Brincadeiras de crianças e uma tomatada com ovos escalfados

Quando éramos pequeninos, eu e o meu irmão, brincávamos horas a fio no quintal de casa às cozinhas, chefes e programas de culinária. Nessa época morávamos em Trás-os-Montes, em S. Martinho de Anta (a terra do Miguel Torga), vivíamos numa enorme casa de pedra, com mais de 100 anos, que pertencia à família desde sempre. O quintal era enorme, quase um hectare, e tínhamos uma horta muito bem cuidada pela nossa mãe.
As nossas brincadeiras rondavam 90% do tempo em pesquisas de novas combinações na cozinha. Íamos ao quintal, apanhávamos os legumes que nos pareciam mais maduros, íamos à “cata” de ovos nas galinhas e começávamos a fazer de conta que estávamos num programa de culinária. Éramos sempre os dois protagonistas. Utilizávamos a mesa de mármore da cozinha a servir de banca, tamanho ideal para as crianças de 12 e 10 anos, e colocávamos tudo escrupulosamente preparado como se estivéssemos a ser filmados e a falar para um público imenso.

Fazíamos, essencialmente sopas (era o que sabíamos fazer melhor). Usávamos facas de refeição para descascar os legumes, mas maior parte das vezes iam para a panela com a casca. (Também, pensando bem, eram biológicos, não nos fariam muito mal… eheh ). Recordo-me de fazermos um dia uma sopa com uma abóbora fantástica, e uns pimentos enormes (mas com uma forma esquisita… achávamos nós). E eu, a fazer de conta que era uma grande chefe “Como podem ver, colhemos da nossa plantação este fabuloso pimento. Como adoro pimentos crus, vou vos mostrar como ele é bem docinho!”. Pumba! Trinquei o pimento e… não era um pimento, era uma malagueta. Daquelas bem potentes. Acabou-se a brincadeira, os olhos choravam copiosamente, a boca parecia que tinha fogo. O meu irmão foi a correr buscar o pote de mel e eu comi às colheradas e nada passava. A sopa.. essa… foi toda para o lixo, pois tinha 3 “pimentos” lá dentro.

Os nossos dias, em experimentação eram assim. Nem estes percalços nos fizeram mudar de ideias e continuamos a fazer muitas experiências. Hoje, eu mulher feita, mãe de família, ele homem feito, fotógrafo profissional nos navios da Princess, continuamos completamente apaixonados por culinária. E é com ele e só com ele que adoro cozinhar, lado a lado. Partilhamos a mesma banca de cozinha com uma sintonia, com uma cumplicidade que não consigo fazer com mais ninguém. Parecemos uma banda afinada, em que os acordes saem, sem qualquer esforço.

Um dia, acredito, que faremos de verdade um episódio filmado, na minha cozinha, em que ambos partilharemos com o mundo a nossa cumplicidade na cozinha.

E aqui está, um prato bem confortável, mesmo à nossa medida. Um prato bem mais saboroso do que as nossas tentativas enquanto crianças, mas muito à imagem desses dias.

Obrigada Caco, por seres a minha cara metade. Um dos homens da minha vida. Amo-te profundamente.

Tomatada com ovos escalfados

Ingredientes:

4 tomates grandes
1/2 cebola picada
3 dentes de alho picados
1 alho francês
6 tomatinhos cereja vermelhos
6 tomatinhos cereja amarelos
1/2 pimento vermelho
1 c. de sopa de ketchup
50ml de cerveja
1 malagueta pequena (sem sementes)
4 ovos biológicos
Cebolinho q.b.
Pão da aldeia
Azeite q.b.
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Faça um refogado com o alho e a cebola e azeite. Junte os tomates previamente descascados e cortados aos pedaços. Acrescente o alho francês finamente picado e junte a cerveja. Tempere com sal e junte a malagueta (retire as sementes). deixe levantar fervura e acrescente o ketchup. Junte o pimento. Deixe reduzir um pouco e coloque os ovos inteiros, com cuidado para não rebentar a gema. tempere com sal e pimenta preta moída na hora. Tape o tacho e deixe cozinhar em lume brando.
Retire do lume e polvilhe com cebolinho fresco.
Sirva acompanhado de um bom pão e de um bom vinho.

Este artigo foi escrito para a Visão, que gentilmente veio conhecer a Clavel’s Kitchen e me fez recordar dos meus tempos de infância. Esta história contei-a à Florbela, mas como o espaço é sempre curto nos editoriais, aproveito agora para vos contar este episódio da minha vida que marcou, sem eu me aperceber, grande parte de quem sou hoje.

Brincadeiras de crianças e uma tomatada com ovos escalfados Comentários
  1. Eu fazia estas brincadeiras, mas na casa da minha vizinha. Os nossos dias eram passados lá. Ordenhar as cabrinhas, fazer pão e uma bola que eu adorava. Havia uma cozinha de brincar no fundo do quintal onde fazíamos panelinhas de arroz. No caminho de pedra, estreitinho, íamos apanhando a salsa, os coentros e lá ao lado da mini cozinha, no fundo do quintal, estavam as galinhas com ovos de gema cor de laranja, que apanhávamos para comer, estrelados, num delicioso pãozinho ao lanche! Tantas saudades da Dona Glória, ainda viva felizmente, e das brincadeiras com aqueles 7 irmãos…
    É tão bom recordar…
    Vou levar esta tomatada, mas sem malagueta… Grrrr 🙁
    Beijinho
    C

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *