Quando a vida me sorri

Há uns dias, estava o Miguel no Brasil, liguei à minha mãe a chorar. Tinha saudades, estava irritada com coisas da escola, sentia-me exausta… enfim, um dia menos bom. E ela disse: “Porque choras?” Ora, choro porque sou mulher, choro porque também preciso de chorar, choro porque nem sempre consigo ver o lado bom das coisas. Faz parte, de vez em quando é preciso chorar, até porque chorar limpa a alma, renova as energias. E chorei… e depois passou.

Sou um pouco “caguinchas”, tenho sempre imensos medos. Medos do que o futuro me reserva, medo de desgraças, medo de desilusões, medo da morte, medo de perder as pessoas que mais amo no mundo… Enfim, sou medricas. E a minha sorte, e por isso digo que a vida me sorri, é que tenho uma mestre ao meu lado, sempre a dar-me forças, sempre a dar-me coragem para vencer todos esses medos.

Hoje, partilho aqui convosco, um texto escrito por ela, pela minha mãe, que nos enche de coragem e faz com nos permitamos, a nós próprios, SERMOS FELIZES.

O medo
Baseado em experiências do passado ou criado em nosso subconsciente o medo projecta-se sempre no amanhã mais próximo ou num futuro mais longínquo!
De qualquer forma ele impede a alegria, a tranquilidade e a felicidade do AGORA…
O medo mata os sonhos e impede a sua concretização ou a vivência maravilhosa de um presente que nos é dado viver.
O medo mascara a realidade e atrai mais medos que nos fazem reagir em vez de agir! Por vezes essa reação inconsciente é incongruente!
E quantas vezes nos achamos cheios de certezas, debatemos os nossos pontos de vista sem admitir os dos outros! Essa intolerância é fruto dos nossos medos!
Somos fortes! Somos completos! Temos todas as capacidades para nos protegermos contra esses medos que por vezes até pronunciamos sem pensar que assim atraímos os males todos para nossa vidas!
Não… Esconjuro todo mal!
Dou graças por tudo o que tenho de bom, de belo, de poético, de feliz, de tranquilo… e respiro… e respiro… e estou viva!
E amo profundamente quem tenho ao meu lado e repito-o sem me cansar! Meus filhos, meus netos… minha família!
E quem se cruza no meu caminho tem sempre lugar no meu coração, no meu abraço, no meu sorriso!


Zelia Clavel, Junho de 2014

Para festejar este quebrar de medos, trago-vos uma receita espectacular. Uns hamburguers de camarão que se tornaram, talvez, os meus hamburguers preferidos. São verdadeiramente deliciosos. Aconselho a experimentarem, e acreditem, passa-vos logo o medo de qualquer coisa. Eheheh

Chamei-lhes de Seaburguers, por serem feitos com frutos do mar.

Seaburguer de camarão e coentros
(receita inspirada do blogue Food and Cook)

Ingredientes (faz 2):

200g de camarão cozido (descascado e limpo)
1 c. de sopa de maionese
1 pão
1 ovo batido
1 c. de sopa de coentros picados
Pimenta preta picada na hora q.b.
Sal q.b.

Preparação:

Num robot de cozinha coloque o pão e reduza-o a pão ralado (poderá substituir por pão ralado, cerca de 80g). Reserve.
Coloque no robot de cozinha o miolo de camarão e pique-o, não demasiado, somente para obter uma textura pastosa, mas com pedaços por picar. Reserve.
Numa taça coloque todos os ingredientes e misture-os muito bem.
Forme os seaburguers com as mãos (poderá humedecer as mãos com água para ajudar a formá-los) e coloque-os num tabuleiro envolvidos em papel aderente. Coloque-os no frigorífico durante 30 minutos.
Após esse tempo, numa frigideira coloque um fio de azeite e em lume médio aloure os seaburguers.

Maionese para acompanhar

Ingredientes:

2 c. de sopa de maionese
1/2 chilli vermelha picada
1c. de sobremesa de coentros picados
Sumo de 1/2 lima
Tomilho-limão para decorar

Preparação:

Misture muito bem todos os ingredientes e sirva por cima do seaburguer.

Quando a vida me sorri Comentários
  1. lindo…
    gostava de te pedir autorização para usar o texto da tua mãe também no meu blog! Gostei tanto que preciso dessas palavras por lá, para estarem sempre presentes para mim!
    um beijinho!

  2. Revi-me completamente nas suas palavras. Mas gostava de ter a sabedoria da sua mãe. Há quem diga que ansiedade é excesso de futuro.A ansiedade pode literalmente matar-nos, a adrenalina que gera ( entre outras coisas…) pode ser fatal para um coração mais cansado. Tenho esse problema na família, e eu própria uma ansiosa de 10 º grau, tenho de me reprogramar. Acho que ainda vamos a tempo 🙂 os sábios conselhos da sua mãe , o yoga, cozinhar e comer uns petiscos apetitosos, são a melhor terapêutica. beijinhos

  3. Neste momento estava quase à beira das lágrimas por estar a passar pelo mesmo… Ok Obrigada por tão lindas palavras… Obrigada à Mãe e à Filha 🙂

  4. Adoro esses hamburgers, eu sou uma pessoa de hamburgers 🙂
    E gostei de ler o texto da tua mãe, era tão bom conseguir superar todos os medos, caminhamos um dia de cada vez nesse sentido! Beijinho.

  5. Nisso dos medos tb somos um bocado parecidas, tb sou muito assim! Mas a única diferença é que a minha mãe ainda é pior, neste caso sou eu que faço o que a tua mãe faz. Adoro os poemas da tua mãe e as tuas fotos mas isso já sabes, kiss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *