Foodtrip in London ou Jamie’s Trip! com pizza de cogumelos e queijo nisa

Estou feliz por finalmente estar a escrever este post. Tinha de vos relatar e contar um pouco do que foi a viagem mais incrível da minha vida no que toca à comida. Tudo começou com uma simples pergunta no chat do facebook! Quem diria!?

Já há 3 anos que queria ir ao recipiese do Jamie Oliver em Londres, especialmente o de Notting Hill. Cheguei a marcar para quando fiz 30 anos, mas acabei por não ir, pois fui sozinha com o marido e não o quis deixar sozinho. Não que ele se importasse, eu é que não quis, sei lá, disparates de ser mulher! Então, fiz uma promessa a mim própria, nem que fosse sozinha a Londres eu iria ao recipiese fazer o máximo de cursos que eu conseguisse. Claro que no fundo eu não queria ir sozinha então tive uma ideia maluca. Fui falar com a Sandra da Marmita (que não conhecia pessoalmente, mas que, sei lá!, gostava dela e falava com ela várias vezes e tínhamos gostos muito semelhantes) e perguntei-lhe: “Queres ir comigo a Londres fazer os cursos do Jamie Oliver?” Mal eu sabia que ela era tão louca pelo homem que me respondeu logo que sim! Uau!!! Ela quis mesmo! 🙂 Então a partir daí ela convidou a Naida do Frango do Campo e a Inês do Ananás e Hortelã. E juntamos, assim, 4 meninas loucas pelo Jamie Oliver (mas nenhuma de nós tão louca como a Sandra… ela é que é a verdadeira fã do homem! eheheh)

Numa questão de 3 meses organizamos tudo. Compramos a viagem, e acreditem, o facto de termos esperado e estarmos num impasse durante 1 semana, fez com que as viagens disparassem! Depois andamos a escolher hotéis (caríssimos, não podia ser!), hostéis (maior parte horríveis) até que encontramos uma casa mais ou menos jeitosa (mas… preferia um hotel… chiu! lool). Lá conseguimos articular entre todas tudo o que queríamos e pagamos a casa. Depois os cursos… vocês não imaginam, mas acreditam que foi o mais complicado de decidir? Foi tão difícil que quando, finalmente em votação (sim, leram bem, foi preciso ir a votos! loool) decidimos quais íamos, fomos fazer o booking e pumba, o do pão estava esgotado! Então compramos o de Risotto e o de Mexican Street Food. Depois só faltava organizar a viagem toda e, para isso, ninguém melhor que a nossa querida Naida. Foi maravilhoso! Tínhamos tudo planeado e cada uma nós tinha uma função muito acertada na viagem.

Eu, Maria João, fui a transportadora da mala gigante que levamos no porão (tínhamos de levar uma mala para trazermos coisas, pois está claro!). Essa mala chegou a ter um nome, de Dexter (era tão gigante que cabia um corpo lá dentro, juro-vos!). Para além disso, tinha os contactos todos e as moradas. A Naida foi a nossa agente de viagens, com tudo planeado, moradas e inclusive sabia que loja fazia esquina, pois andou no google maps a passear antes de irmos. A Inês era a “latosa” do grupo. Sempre que queríamos pedir alguma coisa, como: “Podemos levar estes guardanapos para casa? É que somos food geeks e amamos o Jamie!”, era a Inês que o pedia, num inglês perfeito e com os olhinhos tão fofinhos que ninguém nunca nos recusou nada! A Sandra era a pacificadora. Sempre que havia qualquer problemazito, a Sandra estava lá para apaziguar, tranquilizar e arranjar sempre uma solução, para além disso era a maior fã do Jamie, por isso jantamos e almoçamos no Jamie Italian e ainda fomos visitar outro.

Fomos numa sexta-feira e voltamos segunda de manhã. Aproveitamos muito bem o sábado e o domingo. Na sexta, chegamos a tempo de ainda ir jantar ao Trattoria. Foi um jantar divinal. A grande vantagem de sermos quatro food lovers, é que escolhemos 4 entradas diferentes, 4 pratos diferentes e ainda, 4 sobremesas. O mais variadas possível, e conseguimos experimentar uma grande parte do menu. Era tudo delicioso, mas destaco os arancinis com nozes, a pizza de cogumelos e mozzarela fumado e o tiramissú. A acompanhar bebi um vinho rosé maravilhoso. Bem, foi mesmo um jantar óptimo. O empregado que nos serviu estava encantado connosco ou, talvez, admirado e a achar que éramos totalmente anormais. Porque sempre que ele pousava um prato nós as quatro pegávamos nas máquinas e começávamos a disparar! De rir. As pessoas ao nosso lado estavam boquiabertas… ahahah

No sábado fizemos Portobello Road. A rua obrigatória quem ama comida e vai a Londres. Com imensas barracas de comida de rua, frutas e legumes maravilhosos à venda, um stand da Popina… enfim… de perder a cabeça. Só queria viver ali, naquele momento e comprar tudo ali fresquinho e ir de imediato para a cozinha. Fomos, também, à Books for Cooks, uma livraria só de livros de culinária, com uma cozinha onde muitas vezes há workshops a decorrer, fomos à Ottolenghi, com comida só vegetariana e óptimo aspecto. Depois, saímos de Portobello e fomos até ao World Market Food!! Mais uma vez, uma perdição. Tem tanta coisa, tanta coisa, tanta coisa… não imaginam! É um mundo! Voltamos a Notting Hill e fomos ao recipiese fazer os cursos da nossa vida. Fizemos dois workshops, foram óptimos, eu ficava lá o dia inteiro a aprender. Amei conhecer a Chef Antonia (com origem portuguesa) e a chef que nos deu o workshop de Risotto. Ambas muito simpáticas e estiveram muito tempo a conversar connosco. Adoraram saber o que nos motivou a lá ir.

No domingo fizemos um passeio mais turístico pela cidade, mesmo assim fomos almoçar ao Jamie’s Italian em Covent Garden e estivemos horas lá dentro, a saborear tudo ao pormenor. Comemos muito bem, mas o Trattoria foi muito melhor. Mesmo assim, a selecção de pães italianos que pedi de entrada e a palvova que a Sandra pediu de sobremesa, superaram todas as espectativas. Muito, muito bom!

Ao final do dia os bolsos estavam vazios, mas os nossos corações cheios! Foram dias muito intensos, maravilhosos, saborosos e com companhia fantástica. Adorei ir convosco meninas, todas tão diferentes e todas tão maravilhadas por estes encantos da comida. Houve muita gente que me perguntou: “Conheceste o Jamie?” Não, não conheci, ele nem sabe que eu existo! E muitas outras pessoas: “Alguém te pagou a viagem? Tiveste patrocínios?” Não, também não. Foi tudo de poupanças minhas e fruto do meu esforço e trabalho. Mas, oh marcas que me lêem, eu vou querer fazer mais foodtrips, querem apoiar? 🙂 ehehehe

E, hoje, trago-vos um bocadinho da viagem. Trago-vos uma versão da pizza de cogumelos e mozzarela fumado do Trattoria. Não é tão maravilhosa, mas estou hiper feliz porque consegui sabores idênticos e igualmente espectaculares.

Pizza de Cogumelos e Queijo Nisa

Massa de pizza 
(receita adaptada do livro Jamie Oliver Cozinha em Itália)

Ingredientes para a massa (serve 6 a 8 bases de pizza tamanho médio):

800g de farinha trigo
200g de farinha de milho
1 c. chá de sal grosso
14g de fermento seco
1c. de sopa de açúcar amarelo
650ml de água morna

Preparação da massa:

Junte as farinhas e o sal. Faça um monte com as farinhas e abra um buraco no meio com cerca de 18cm. À parte junte a água morna com o açúcar e o fermento. Irá fazer uma reacção engraçada, tipo água com gás, deixe repousar um pouco e depois coloque esse preparado no buraco da farinhas. Vá envolvendo tudo com a ajuda de um garfo. Faça movimentos circulares com o garfo para trazer lentamente a farinha das bordas para o centro e misture-a com a água. Vai parecer uma papa cheia de grumos. Continue a mexer, juntando a farinha toda. Quando a massa estiver dura demais para continuar a usar o garfo, polvilhe as mãos com farinha e comece a dar-lhe forma de uma bola. Amasse a bola, rolando para trás e para a frente, e puxando com a mão esquerda para puxar a massa para si e a mão direita para a esticar para longe de si, ao mesmo tempo. Repita estes movimentos durante 10 minutos até ter uma massa leve e elástica, e muito músculo nos braços! eheh

Polvilhe com farinha a parte de cima da massa e cubra com película aderente e deixe repousar cerca de 15 minutos à temperatura ambiente.  Divida a massa nas quantidades que quiser, pizzas pequenas, médias ou grandes. Eu fiz de vários tamanhos. Esta é com uma massa de tamanho pequeno (individual) e depois fiz outros tamanhos, deu-me para 6 massas. Depois estendi todas e enrolei-as em película aderente e guardei no frigorífico. O Jamie sugere fazer de outra forma, mas como quero usar já no dia seguinte, fiz desta forma. Mas podem fazer como ele sugere, fazer as bolas do tamanho que querem, colocar uma pitada de azeite na película aderente, achara a bola e colocar sobre o azeite, tapar com a película e guardar. Quando quiserem usar a massa basta estendê-la.

Cobertura da pizza

Ingredientes:

1 queijo mozzarela fresco
1/2 chávena de cogumelos shiitake secos
2c. de sopa de pasta de cogumelos, azeitonas e trufas (este)
Folhas de rúcula selvagem fresca
Microvegetais de beterraba (Life in a Bag)
Queijo nisa q.b.
Azeite extra virgem

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 190ºC.
Depois da massa estar bem estendida barre-a com a pasta de cogumelos e trufa. Distribua o queijo mozzarela fresco. Numa tacinha demolhe os cogumelos secos. Escorra bem a água e coloque os cogumelos na massa. Leve ao forno por 20 a 30 minutos, ou até a massa estar dourada. Retire do forno e coloque a rúcula e os microvegetais. Parta pedacinhos muito pequeninos do queijo nisa e distribua por cima. Seja generoso, o queijo fica maravilhoso. Regue a pizza com um fio de azeite e sirva.

Foi um fim-de-semana brutal, a repetir! Quem sabe se no próximo ano não assistirão uma nova foodtrip a um outro país!?

Actualização:
Vejam AQUI o relato brutal da Naida. Um verdadeiro roteiro, eu bem vos disse que ela foi a nossa agente de viagens! 🙂

Foodtrip in London ou Jamie’s Trip! com pizza de cogumelos e queijo nisa Comentários
  1. Só tu para me fazeres ler do inicio ao fim este teu post!
    Maravilhoso! Claro que estou com inveja, mas pode ser que ela me motive também a lá ir um dia 🙂
    Obrigada pela partilha da receitinha 🙂
    *

    1. Oh doce Rosa, não fiques com inveja. Esta foi uma viagem de 4 amigas que se juntaram, e a grande vantagem disto é que qualquer um de nós pode fazer o mesmo. E não é assim tão caro, tudo depende de quanto se pode gastar. Nós organizamos com 3 meses de antecedência, mas se fosse com mais tempo ainda mais em conta ficava. Mas eu entendo o que queres dizer com inveja 🙂

      beijinhos grandes

  2. Bom é a primeira vez que comento, mas vai ter mesmo que ser… Fiquei deliciada com a descrição. Quase me senti a percorrer todos os passos da viagem convosco… E também com um bocadinho de inveja, confesso! É impossível gostar de cozinha e não gostar do Jamie e da Popina (não temos tod(o)as um livro deles na estante?), e não conhecer todos os sítios icónicos onde passaram. Que bom terem tido essa oportunidade, deve ter sido óptimo e inesquecível… Agora sonhei um bocadinho 🙂

  3. Emocionei-me ao ler, ao reviver os momentos especiais que vivemos as quatro juntas nesta aventura. Adorei o post! Adorei ler cada palavra (o Dexter não podia faltar no relato!). E adorei ter estado convosco nesta food trip. Para mim foi muito importante a imensos níveis, vocês bem sabem.
    E a pizza no Trattoria foi um momento delicioso, que conseguiste trazer de novo! 🙂 Adorei!
    Happy days com o Jamie! Quero mais!! Saudades.
    Um beijinho.

  4. Maria João, adorei ler este post e sentir a paixão que deitas em cada palavra que escreves-te. Nta-se a tua "paixão" pelo Jamie e dá para ver que todos os segundos dessa viagem foram aproveitados curtidos ao máximo. Imagino o quanto deve ter sido fantástica e inesquecível essa experiência.e quem ama a comida sabe bem do que falas.
    Ontem tive o privilégio de ouvir em primeira pessoa o relato desta viagem, pela maior fã do Jamie de vocês as quatro, e sim, os olhinhos dela brilhavam e ela delirou com essa viagem. Fico feliz por vocês, pois momentos deste são únicos e devem ser partilhados, por isso, obrigado por vires aqui partilhar com quem te lê.
    Beijinho. 😉

    1. Obrigada Célio! Foi sim maravilhosa e, confesso-te, ao escrever este post emocionei-me, foi mesmo escrito com o coração. de tal forma que vírgulas devem estar exageradas, e o texto cheio de pontos de exclamação! ehehe Beijinhos

    1. Acho que pelo menos mais 3 receitas vais ter! eheheh Depois há tantas inspirações que trouxe de lá, tanta coisa… acho que conseguir fazer tudo é quase impossível. Um beijinho enorme e ainda bem que gostaste do mimo!

  5. Ola Maria João! Adorei o relato, lindo! A viagem deve ter sido um espectáculo. Já estive em Londres, mas nessa altura ainda não "tinha despertado" verdadeiramente para a cozinha. Quando lá voltar, com certeza que tenho que ir a estes sítios!!
    Bjinhos

  6. Que saudades da minha querida Londres! E pensar que eu vivia paredes meias com o mercado de Portobello, onde ia fazer as minhas comprinhas semanais. Há quase 14 anos atrás o mercado já era muito vanguardista em termos de comida, sempre com banquinhas de coisas maravilhosas para experimentar. Foi aí que encontrei a banquinha da Popina, que mais tarde se tornou super famosa 🙂
    Olha, estou mesmo com saudades de lá!

  7. É destas coisas boas, que são feitos momentos de felicidade. Cumplicidade, paixões, ansiedades e sobretudo, vontade de sugar tudo, o que nos faz vibrar, o que nos aquece o coração! É tão bom ler as tuas palavras, e saber que 4 pessoas se juntam com o simples propósito de viverem e sentirem o que as inspira! Pois fiquem sabendo, que também a vossa história nos inspira! A mim inspira! 🙂

  8. Estava aqui em pulgas para saber como foi a vossa viagem!! Deixa-me dizer-te que quase me emocionei com o teu relato. Isto porque eu próprio também tenho um fraquinho pelo universo do Jamie, lembro-me de perder horas seguidas a ver os programas dele e de aprender muito com isso! Tantas vezes que já fui a Londres e nunca ganhei coragem para fazer um ws dele! Gostei muito, ainda bem que se divertiram!! Beijinho!

  9. Que post delicioso Maria João e olha que não e só pela pizza mas pela emoção que colocaste em cada palavra. Aqui para nós que ninguém nos lê (hehehe), eu também tenho uma paixãozeca pelo homem mas se o marido sabe mete-me as malas à porta e lá vou eu numa foodtrip mas para casa da mãe (hahaha).
    Obrigada por esta deliciosa partilha que fala de amizade, a paixão pelo que fazemos (cozinhar) e que faz valer a pena estarmos metidas nisto de blogs,

    beijinho!

  10. Ai o que eu me ri… dá para ver que se deram lindamente e se divertiram bastante.
    Há anos que eu e as minhas amigas andamos para fazer uma viagem do género… qq ano vai!
    😀

  11. Aiiiiiiii….(enorme suspiro) voltava já para lá e revivia tudo outra vez 🙂
    O que dizer? foi um fds especial, ainda bem que perdi a cabeça e disse que sim hehe porque momentos como os que vivemos não acontecem outra vez 🙂
    gosto te muito e começa a rezar para a minha vida dar uma volta hehe para carregares mais vezes o dexter, era bom não era? beijo grande***

  12. Ai que saudades! As ruas, os mercados, os cheiros, as comidas, o espírito … enfim tanta coisa boa! Tenho a certeza de que há experiências que ficam e nos marcam para o resto da vida, esta vossa experiência foi o máximo. Adorei ler o post. 🙂

  13. Já li e reli o post! Cada palavra revela as emoções vividas pelas quatro.Foi uma foodtrip cheia de aventuras e de sabores.
    Nota-se a paixão que tens pela cozinha e por aquilo que fazes e revejo-me nessa paixão pelo Jamie. Eu adoro a sua forma de cozinhar e de estar perante a vida! Quase que percorri as ruas de Londres convosco através deste post.
    A pizza está fantástica e com sabores deliciosos e apelativos!
    beijinhos e que hajam muitas foodtrips!

  14. Que post emocionante e carregado de sentimento Ma João, eu que não fui, até consegui ver os locais, sentir os cheiros e ver tudo o que descreves, tal o realismo.
    Achei piada ao guardanapo e já deixei escrito no post da Naída.
    Tenho cá 5 desses em casa, mas em azul. 1 do Jamie Itália em Glasgow e 4 do Jamie Itália em Edimburgo. Ambos situados em zonas nobres e privilegiadas das cidades. O de Glasgow valeu a pena. Já lá fui 2 vezes e a comida é fabulosa e o restaurante é lindo. Os 4 guardanapos do restaurante de Edimburgo, esses já foram outra história, pois a comida foi tão má e reclamei tanto, que o empregado quase me suplicou para trazer os 4 guardanapos e não reclamar mais com ele, pois ele não tinha culpa nenhuma, claro, coitadito, eheheeh!!
    Lindo post e muitos parabéns pela viagem e por teres realizado um sonho.
    A tua pizza, pode não ser igual à que lá comeste, mas garanto-te que tem um aspecto divino e super, super apetitoso e até dá água na boca.
    Beijinhos,
    Lia.

  15. E chego eu aqui agora… passados tantos dias e logo eu que era a primeira a levantar-me e a pedir rapidez? achas que eu era a mais calma de todas? Juro que me vejo como uma acelerada em tudo! Gostei de tudo mas principalmente por não me ter arrependido nada de ter partido nesta viagem contigo! Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *