Glossário gastronómico – Uma nova rubrica – Alho confitado

alho confitado – veja a receita abaixo

Hoje decidi começar com uma nova rubrica aqui no blog. Reparo que muitas vezes há termos específicos de culinária que muitos de nós não estamos habituados.

Sempre adorei cozinhar e, apesar de ter um blog, sou 100% amadora. Tenho aprendido imenso desde que resolvi criar o blog, pois converso com pessoas muito mais habilidosas e muito menos amadoras que eu. Aprendo todos os dias com a comunidade dos bloggers.

Muitas vezes vejo-me obrigada a ter de pesquisar o que é que o termo A ou B significa e, por isso, como acredito que muitos dos meus leitores também sejam amadores, começarei a escrever aqui alguns significados de alguns termos específicos deste mundo maravilhoso que é a Culinária.

Hoje vamos falar da “Arte de Confitar”

Confitar:

(francês confit, preparação de certas carnes cozidas e conservadas ba própria gordura + -ar) v. tr.
[Culinária] Cozinhar em gordura, sem fritar, lentamente e a baixas temperaturas. 

Basta folhear livros ou revistas, ou mesmo abrir blogs e sites de culinária, que nos aparece tomatinhos confitados, bacalhau confitado, confit de pato, etc. Encontramos nas lojas gourmet variados ingredientes confitados, que geralmente são caros, mas estão já prontos e conferem um sabor divinal a qualquer receita, transformam um prato simples num prato cheio de sabor e impressionável aos convidados.

De acordo com a Larousse Gastronomique, a bíblia da gastronomia, confit é “um pedaço de carne de porco, ganso, pato ou peru cozido lentamente em sua própria gordura, depois armazenado em uma panela e coberto na mesma gordura para ser preservado”. Este era um método que foi criado para preservação e conservação das carnes. Algo que era essencial pois não haviam frigoríficos, arcas qualquer tipo de refrigeração. Supõe-se que a arte de confitar tenha surgido no Antigo Egipto há mais de 2 mil anos. O facto de estar submerso na gordura garantia a sua conservação. E ao contrário do que se possa imaginar a gordura não encharca o alimento.

Quando surgiram os frigoríficos e as arcas o confit perdeu relevância, o carácter funcional, mas deu lugar ao prato sofisticado e gourmet, tornando-se uma das maiores iguarias. Hoje “confita-se” de tudo, inclusive vegetais e frutas. A necessidade de preservação dos alimentos deu lugar à procura de novos sabores e texturas. “É uma técnica que, apesar de primitiva, é muito sofisticada e garante um cozimento total, semelhante ao do moderno sous vide em forno combinado, em que a proposta também é isolar o alimento do meio e cozinhá-lo lentamente”, explica o chef francês radicado no Rio de Janeiro, Roland

Alho Confitado

Ingredientes:

2 cabeças de alho
1 c. de chá de sal
1/2 c. de café de açúcar
2 ramos de alecrim
400ml de azeite extra virgem

Preparação tradicional:

Descasque os dentes de alho.
Coloque numa panela pequena os dentes de alho, o sal, o açúcar, o alecrim e cubra com o azeite.
Deixe cozer durante 90min em lume brando, nunca deixando o azeite ferver.
No final coloque num frasco que feche hermeticamente.

Preparação bimby:

Descasque os dentes de alho.
Coloque no cesto os dentes de alho, o sal, o açúcar, o alecrim. Coloque o cesto no copo e cubra com o azeite.
Programe 50ºC/90min/vel. 4.
No final coloque num frasco que feche hermeticamente.

Pode utilizar o alho confitado em carnes, peixes, saladas. O sabor fica levemente adocicado. O alho fica super aromático, tal como o próprio azeite. Utilizei hoje em esparguete como tempero. Fica bom mesmo barrando em pão. É uma iguaria fora de série. Experimente!

Glossário gastronómico – Uma nova rubrica – Alho confitado Comentários
  1. Gostei da nova rubrica é muito interessante.
    Eu muitas vezes também tenho que pesquisar pois ainda há coisas que não conheço, desde que aqui já aprendi muito.
    Gostei sugestão deve dar uma sabor delicioso a um prato de massa.
    Bom fim de semana
    bjs

  2. Muito obrigada pela informação. Sou uma amadora que se vai instruindo nas pesquisas que faço de receitas e o termo"confitar" era como " a pulga atrás da orelha".

  3. Ora aqui está um post que eu adoro e tu sabes bem 🙂 Adoro tudo o que é conservas caseirinhas, ando de volta agora dos meus doces é tão bom e gratificante daqui a uns meses andarmos a consumir o que fizemos! Sonho um dia ter uma cave cheia de conservas feitas por mim 🙂 Adorei a tua dica, deve ficar fantástico um alho confitado, vou guardar esta para mim e espero que não te importes! beijo

  4. È a primeira vez q venho a este site e como sou "doida" por experiências culinárias… descobri-te e, em boa altura porque ponho alho em quase tudo e aproveito o efeito saudável para o organismo…. voltarei e usarei certamente…boas pesquisas tb para ti a fim de partilhares connosco..Bom S.Martinho e confeções com castanhas pois é um ingrediente do outono e tb promete "bons resultados".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *