Uma salada cheia de dicas para as grávidas

Está-se a aproximar o final do ano. Já entramos em Novembro e, inevitavelmente, começamos a reflectir em tudo o que alcançamos este ano. O que de bom nos aconteceu e nas coisas menos boas, ou até más. Com estes pensamentos começamos a tentar organizar o nosso novo ano, novas ideias, novos projectos, comer bem, filhos ou mais filhos… Todas estas questões surgem-nos, mesmo que não sejam por esta ordem de ideias, muito menos por ordem de prioridade. Mas são pensamentos que nos surgem com muita frequência e, a mim, ainda mais quando chego a um limite, como por exemplo, o final do ano.
E penso muitas vezes, que adorava ter coragem para engravidar. Adorava dar outro filho/filha ao meu marido e um mano/mana à minha filhota. Mas ainda não sinto que seja a altura certa e, principalmente, porque quero, neste novo ano que se aproxima, poder ajudar quem está grávida. Sempre adorei tudo o que se relaciona com a gravidez e, lembro-me de na época em que estava grávida da Maria, não havia quase ninguém que me soubesse ajudar em questões diárias… e então, relacionadas com a alimentação pior ainda.
E que pensei eu então? Vou começar a colocar dicas para as grávidas. Falar de toxoplasmose, de ácido fólico, de lanches, de batidos, de tudo o que uma grávida precisa de saber.

E hoje, começo com uma salada. E pensam assim algumas grávidas: “Boa. Começa logo por uma salada que eu não posso comer, pois tem alface e eu não sou imune à toxoplasmose.”
Então preparem-se meninas. Porque a primeira regra da gravidez é que podem comer de tudo (ou praticamente tudo), desde que em proporções certas e com os cuidados necessários.

Não vou colocar aqui neste post tudo o que envolve a alimentação saudável da grávida, nem pensar, até porque tornaria (ainda mais) longo este meu texto. Hoje vou falar do ácido fólico, como aumentar as doses de ácido fólico, que tipo de ingredientes podem e devem comer que contêm ácido fólico.
Esta salada que vos apresento está “carregadinha” de ácido fólico. 🙂

Salada de abóbora e bróculos assados

Ingredientes:

Mistura de alface, rúcula e espinafres escuros
Couve-roxa
3 rabanetes
50g de esparguete integral
150g de abóbora amarela
1/4 de pé de bróculos
1 mão de cajus torrados
1/2 mozarella de búfalo
20g de queijo cremoso
1 dente de alho
Microvegetais de beterraba (Life in a Bag)
oregãos q.b.
sal e pimenta preta q.b.
Azeite extra virgem
viangre balsâmico

Preparação dos alimentos antes de os cozinhar (especialmente para as grávidas):

Sendo não imune à toxoplasmose os nossos cuidados com os alimentos que ingerimos aumentam consideravelmente. Mas na época em que engravidei fez-me pensar que deveria fazer esta preparação sempre, pois evito contaminações que não queremos, estando ou não grávidas. Para não se infectar com toxoplasmose terá de recorrer a uma desinfecção dos vegetais e frutas que comer crus.

Desinfecte todos os vegetais com vinagre branco. Como fazer?

Coloque uma taça com água fresca. Dentro da mesma coloque todos os vegetais que utilizar. Regue bem com o vinagre. Há quem prefira um desinfectante químico. Eu não uso, não gosto do sabor e confio mais nos produtos naturais. O vinagre é um excelente desifectante natural. Deixe os legumes na água cerca de 5 a 10 minutos (depende do tempo disponível).
Enxague muito bem a água. Eu costumo usar aquelas “caixas” que têm uma manivela, mesmo própria para as saladas, sabem do que vos falo? (não sei o nome).

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Após ter desinfectado e todos os vegetais estarem secos podemos começar a prepará-los.
Num tabuleiro que possa ir ao forno coloque a abóbora partida aos cubos e os bróculos.
Regue com um fio de azeite generoso, tempere com sal e pimenta preta, folhas de oregãos e o dente de alho fatiado fininho.
Leve ao forno sensivelmente por 10 minutos. A meio tempo coloque o queijo mozzarela por cima, aos pedaços.
Entretanto coloque água a ferver no tachinho com sal. Quando levantar fervura coloque o esparguete a cozer.
Numa taça ou travessa distribua as folhas de alface, rúcula e espinafres, a couve-roxa fatiada em juliana muito fininha, rodelas dos rabanetes, o queijo cremeso em pedaços muito pequeninos e o caju.
Entretanto quando a massa cozer retire-a do lume e escoa bem. Passe por água fria durante 1 minuto, mexendo com a mão levantando-a para retirar toda a goma (isto também ajuda a arrefecê-la).
Coloque a massa por cima da salada.
Entretanto retire do forno a abóbora e os bróculos. Coloque numa taça à parte, pois estão quentes e queremos comê-los assim… quentinhos!
Para finalizar a salada distribua os microvegetais de beterraba e tempere com azeite, vinagre, sal e pimenta.

O que é o ácido fólico?
O ácido fólico ou folato está presente em muitos alimentos, especialmente nos vegetais de folha escura. É um nutriente muito importante na gravidez pois ajuda a prevenir defeitos no tubo neural do bebé em formação. Por causa desse risco, normalmente os médicos sugerem um suplemento alimentar em cápsulas de ácido fólico, mas o mesmo é encontrado nos alimentos e devemos sempre pensar que a nossa alimentação não passa de medicação e, por isso, devemos ter atenção ao que comemos e como poderemos ajudar no apoio às nossas necessidades físicas.
Porque é que esta salada ajuda a aumentar os níveis de ácido fólico?
Os alimentos ricos em ácido fólico são os vegetais escuros: como os bróculos, as ervilhas, as couves, os espinafres e a alface.
São igualmente ricos em ácido fólico os feijoões, o grão-de-bico, a laranja, as frutas secas, as nozes, as amêndoas, para além das massas e pães integrais.
Como podem verificar esta salada está repleta destes ingredientes. E posso garantir-vos. Eu comi esta salada em companhia da minha amiga Svietta. E ficamos ambas satisfeitas. Preenche-nos por completo.

Nota final

Espero conseguir escrever mais vezes acerca da gravidez e como podemos beneficiar com uma excelente alimentação. Como conseguimos alimentar o nosso bebé sem engordar exageradamente, e obtendo os nutrientes e vitaminas necessárias.

Os microvegetais sendo plantados dentro de casa num ambiente controlado não há perigo de contaminação por toxoplasmose.

Uma salada cheia de dicas para as grávidas Comentários
  1. Adorei a ideia e acho este projecto muito interessante. As grávidas têm sempre tantas duvidas no que toca alimentação e havendo estas explicaçoes e ainda por cima receitas variadas é excelnte.
    Até sugeria colocares nas categorias uma de gravidez.
    E o outro mano….quem sabe <3
    adoro-te <3

  2. Adorei o post porque me revi no que escreveste! E olha a minha sorte: ainda este mês nos decidimos a tentar uma 2ª gravidez. Por isso vou seguir de perto os teus próximos posts!
    Gostei muito da salada!
    Beijos.

  3. É muito interessante este post. As grávidas têm sempre muitas dúvidas e, às vezes, acabam por se alimentarem mal.
    Gostei muito da salada e mesmo não estando grávida, dá vontade de experimentar.
    beijinhos

  4. Não estou grávida nem nunca estive, por isso este tipo de informações é sempre bem-vinda, principalmente para quem tem receios (e pânico!!! será?) a tudo o que a gravidez traz consigo.
    Por mim comia já esta salada agora ;P
    fico à espera de mais sugestões e dicas 🙂 aprender nunca é demais 🙂 quem sabe um dia dá jeito 🙂
    beijinho***

  5. Gostei, e isto não é válido só para grávidas. A questão das saladas é mais comer fora de casa que não sabemos bem como é a higienização dos alimentos, nomeadamente vegetais e verduras em cru. Mas devo dizer que até já comi uma ou outra vez saladas fora de casa.
    Eu adorei esta saladinha, e tendo estado grávida durante todo o verão mal de mim se não as comesse 😉
    Grande beijinho

    1. Sem dúvida Su. A grande questão é mesmo essa. Na época em que estava grávida lembro-me de pesnar que se algum dia viesse a ter um restaurante, faria parte da comunicação garantir que todos os vegetais são desinfectados e próprios para consumo para toda a gente, grávidas ou não. Porque quando estamos grávidas (falo por mim e de certeza que sentes o mesmo) apetece-nos imenso comer saladas.
      Mas sabes, no Vitaminas eles "amokinam" todos os legumes, garantiu-me uma menina que lá trabalha e o que é certo é que depois de ela dizer eu como estava alerta senti o sabor da amokina… 🙂

      Beijinho grande para vocês as 3!

  6. Eu adoro este tipo de saladas, e mesmo nao estando gravida ha que ter em conta este tipo de situações e higiene dos alimentos.
    E quem sabe se as tuas dicas nao dao jeito no futuro? 🙂
    Um beijinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *