Caldeirada com tangerina em cama de espargos selvagens

• Caldeirada com tangerina em cama de espargos selvagens •

Ontem foi daqueles dias em que abro o frigorífico e fico cerca de 5minutos a tentar descobrir o que fazer. Começa o frigorífico a apitar “bip… bip… bip…” como quem diz: “despacha-te”. Mas estava difícil. Até que peguei no que tinha e fui inventado e saiu uma receita mesmo apetitosa.

Ingredientes (para 2 pessoas):

4 quadrados de tamboril (usei congelado que já vem aos quadrados)
6 camarões (miolos)
10 amêijoas
1 molho de cogumelos Enoki
50g de rebentos de soja
3 tangerinas (sumo)
6 espargos verdes selvagens
4 dentes de alho
1/2 cebola
50g de azeite
2c. de sopa de coentros frescos picados
sal q.b.

Preparação:

Pique o alho e a cebola, coloque numa wok com o sal e o azeite e deixe o alho estalar. Coloque os peixes (tamboril, camarão e amêijoas). Acrescente uma colher de sopa de coentros picados e o sumo das tangerinas e deixe refogar. Quando estiverem as amêijoas abertas coloque os rebentos de soja e os cogumelos. Coza durante sensivelmente 5/8 minutos em lume médio.
Entretanto coza os espargos em água com sal. Não os deixe cozer demasiado, deverão ficar “crocantes”.
Quando a caldeirada tiver pronta volte a colocar mais uma colher de coentros e envolva tudo muito bem.
Decore o prato com 3 espargos e coloque a caldeirada por cima dos mesmos. Sirva de imediato.

Preparação bimby:

Coloque no copo os alhos, a cebola e meio do molho de coentros com o azeite e pique 20seg/vel. 5. Para refogar programe 100ºC/5min/vel. 3.
Coloque os peixes e o sumo das tangerinas e programe e 100ºC/10min/vel. inversa.
Coloque os cogumelos e os rebentos de soja e programe mais 100ºC/8min/vel. inversa.
Quando estiver pronto junte os restantes coentros e envola muito bem com a ajuda da espátula.
Entretanto coza os espargos em água com sal. Não os deixe cozer demasiado, deverão ficar “crocantes”.
Decore o prato com 3 espargos e coloque a caldeirada por cima dos mesmos. Sirva de imediato.

Caldeirada com tangerina em cama de espargos selvagens Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome *